quarta-feira, 25 de maio de 2011

DIANTE DO PRECONCEITO



Distingo entre conceito prévio e preconceito. Aos que me perguntam se tenho algum preconceito, digo a verdade. Sim, tenho alguns. Mas, se me perguntam sobre meus conceitos prévios, digo que tenho muitíssimos. Tenho opinião formada sobre muitos temas. E as emito porque sou pessoa que opina. Não é porque algo é novo que vou aceitar. Tem que ter sentido. Não sou único. Quem caminhou, estudou aprendeu e amadureceu certamente tem mais conceitos prévios do que preconceitos.

Diz o Grande Dicionário Brasileiro Melhoramentos que preconceito é “conceito ou opinião formados antes de ter os conhecimentos adequados. Opinião ou sentimento desfavorável, concebido antecipadamente ou independente de experiência ou razão”. Há preconceito de classe, religioso, ou racial.

Aqui, a nossa reflexão sobre o tema. Não se pode falar em preconceito toda vez que alguém omite uma opinião contrária á nossa sobre religião, sexualidade, política, ou sobre temas do viver cotidiano. Ele pode ter um conceito prévio, fruto de observação e estudos, com informação adequada e com argumentos serenos e racionais. Não posso julgar um casal de homossexuais, nem um tóxico-dependente, nem um religioso de outra denominação porque não sei o que lhes foi ou vai no íntimo, mas posso, sim, emitir opinião formada sobre a homossexualidade, a tóxico-dependência, o tráfico de entorpecentes e sobre religiões e igrejas. Posso ter um conceito prévio e fundamentado a favor ou contra algum movimento político, sem que isso seja preconceito.

A tendência das pessoas é acusar de preconceito quem discorda delas, mas um grande número delas também discorda com veemência de quem ousa contrariá-las. Não faz muito tempo um petista me acusava de ter preconceito contra o PT por eu questionar alguns fatos ligados ao partido. Mas sabia ele que votei em alguns candidatos do partido. Se tivesse preconceito não teria votado. Mas isso não significa que concordo em tudo com o que fazem os seus correligionários. Um membro de determinada igreja pentecostal me acusou de preconceito por um programa no qual discordei dos métodos de sua igreja. Lembrei-lhe que seu fundador falava abertamente contra nós. Se eles podem ter opinião formada sobre a minha igreja eu também posso ter opinião formada sobre a deles. A um casal de homossexuais que atacava as igrejas por intolerância e preconceito perguntei se os adjetivos que usavam contra os padres e pastores e as acusações que nos faziam, não eram preconceituosas.

De um lado e de outro ficou proibido opinar contra. Uma coisa é opinar fundamentando nossa opinião e outra é emocionalmente atacar quem vive ou pensa diferente de nós, como se estivéssemos 100% certos e eles 100% errados. Podemos perfeitamente ser contra algum comportamento, algum partido ou alguma proposta sem necessariamente ser preconceituosos. Discordo dessa forma de viver, mas não acho que os homossexuais são pessoas más, mas acho que terroristas, assaltantes e traficantes o são. Escolheram matar . Discordo de algumas doutrinas de outros crentes, mas não acho que são maus ou vão para o inferno. Tanto entre eles como entre nós há os bons e os maus.

Resumindo: há caminhos errados trilhados de maneira errada por pessoas que sabem o mal que fazem. Tenho sobre eles um conceito prévio. Há caminhos dos quais discordo, mas não posso colocar tais pessoas na mesma condição dos que roubam, matam e ferem por dinheiro ou por fome de poder. Sim, tenho alguns preconceitos. Talvez tenha que purificá-los. Mas tenho muitos conceitos prévios sobre os ditadores, os que mentem com desfaçatez, os violentos, os corruptos e os que matam por dinheiro ou por ódio. Não pretendo mudar minha opinião sobre tais pessoas. Não estão certas!

Padre Zezinho SCJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário